"Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe."

Oscar Wilde. (via infragilizada)

(Fonte: evadindo, via eu-te-amo-querido)

Se tem uma coisa na vida que eu tenho certeza é que te perder dói demais. Sou loucamente apaixonada por você, desde o dia que te conheci, podem passar mil anos e eu ainda vou ter você aqui dentro de mim, como a melhor história, o melhor romance […] O melhor lugar do mundo é o seu colo, a-m-o, os teus braços ao redor da minha cintura. Momento que me desligo do mundo, desligo de tudo. E nada me tira de lá. Porra, eu choro, me emociono, ao lembrar de todas as história e aventuras que temos juntos. São sensacionais, cada uma com seu valor. É engraçado a gente achar que quando a pessoa ama ela fica maluca e acaba indo embora, mas não paramos para pensar que quem quer amar de verdade, fica. Por mais que seja difícil ela fica e torna tudo muito fácil. Tirei a sorte grande, encontrei o grande amor da minha vida e com ele, descobri o que é “amor para a vida inteira”. Quando a gente gosta a gente faz de tudo para ver o outro feliz, dá satisfação sem parecer satisfação. Ri, mas ri com leveza, ri sincero, ri com vontade. A gente chora, mas chora de alegria, emoção, de birra […]. Me agarrei na minha fé, sei que é tudo que tenho de mais poderoso e se eu crer vai acontecer. Uma coisa que eu aprendi, é não ficar imaginando o futuro querendo atropelar tudo, por que a nossa história começou faz tempo, já estamos escrevendo ela antes mesmo do nosso primeiro beijo, lembranças já são de tempo e você é meu homem e eu sua mulher desde o primeiro sorriso que nos demos. E nós sabemos disso. Você me passa uma confiança tão linda, me afirmando somos um casal e que temos a vida inteira para escrever nossa história. É assustador saber que a mesma pessoa que me faz sorrir sincero, é a mesma que me faz chorar sincero. Seu sorriso acalma meu coração, só pelo simples fato de saber que você esta por perto. Me fazendo feliz. Não quero viver de promessas e fico feliz em saber que não fazemos em momento algum promessas um ao outro, por que promessas se quebram. […] O que eu sinto aqui dentro é lindo, é foda pra caralho, vontade de sair gritando. Você é lindo em tudo que faz, até você de mal faz bem para mim, amo te conquistar e ver sua cara de bravo.. Teu beijo, teu corpo, é um remédio para mim. […] Te amo pra caralho. 

"Quando escrevo, sinto um alívio, a minha dor desaparece, a coragem volta."

O Diário de Anne Frank.   (via cinzasdeanjo)

(Fonte: delator, via eu-te-amo-querido)

"Tantas coisas pra amar no mundo e eu fui amar a mais complicada delas."

Aline Camargos     (via ventanous)

(Fonte: repen-sar, via eu-te-amo-querido)

"Ela trouxe palavras bonitas e alguns cigarros. Trouxe também aquele sorriso de canto e contou algumas histórias engraçadas. Rimos tanto, tanto, tanto, entretanto ela pediu para que eu esboçasse um gesto de entendimento: eu não conseguia entender uma palavra sequer. Ela então apagou seu último cigarro com a naturalidade de quem está acostumada a enterrar os primeiros amores. Rasgou os meus contos ainda não escritos e escreveu no espelho, com a delicadeza de uma mão trêmula, “eu te amo tanto que prefiro não te estragar. Adeus”. Depois de rir e vir tantas vezes pelo meu mundo, desapareceu levando os silêncios, as cinzas, os contos e esse coração aprendiz que, de tanto esperar, desaprendeu a ter paciência."

Eu me chamo Antônio.  (via terminar)

(Fonte: convergido, via terminar)

"Mais bom dia, boa tarde e boa noite. Mais educação. Mais com licença, de nada, me desculpa, obrigada, por favor. Mais livros. E mais leitores. Mais cheirinho de casa limpa e roupa nova. Mais feriado. Mais dias de sol e vento no rosto. Mais outono e primavera. Mais namoro. Mais mãos dadas. Mais abraços acolhedores. Mais conforto. Mais carinho nas costas. Mais massagem nos pés."

 Clarissa Corrêa.   (via terminar)

(Fonte: marianavgarreto, via terminar)

"Ah, se eu pudesse abrir a minha cabeça, colocar tudo para fora. Arrumar tudo direitinho como quem arruma uma gaveta. Ou tomar um banho de chuveiro por dentro."

Desconhecido.     (via versos-no-vento)

(Fonte: reinvadir, via versos-no-vento)